Hábitos

Hábitos são interessantes.

Hábitos são úteis.

Hábitos nos poupam esforço.

Hábitos são comportamentos automáticos.

Você simplesmente faz. Não precisa de esforço.

Às vezes, você faz e nem percebe.

Quando percebe, já está feito.

Hábitos facilitam nossas vidas. Enormemente.

 

Mas nem todos os hábitos são úteis.

Existem os hábitos inúteis, que não nos ajudam em nada.

Existem os maus hábitos.

Estes precisam ser eliminados ou teremos consequências indesejáveis.

Muitas vezes queremos substituí-los por outros hábitos que consideramos mais úteis.

Queremos novos hábitos, hábitos que ainda não temos.

Chega a hora então da mudança de hábito.

Daí percebemos que mudar hábito não é uma tarefa fácil.

 

O velho hábito, aquele que queremos abandonar, é um hábito. Portanto, um comportamento automático.

Não precisamos fazer esforço para ter aquele comportamento.

Aquilo acontece naturalmente, automaticamente, sem percebermos ou até mesmo contra nossa vontade.

Essa é a característica de um hábito.

E o novo hábito? Este ainda não é um hábito. É apenas um comportamento novo, com o qual ainda não estamos acostumados. Pode até ser um comportamento estranho, de certa forma. E precisa de esforço consciente para fazer. Muitas vezes esquecemos. Em outros momentos, não conseguimos fazer, mesmo lembrando que queremos mudar aquele hábito.

 

A luta é desigual:

De um lado, um comportamento que queremos abandonar, mas por ser hábito, acontece naturalmente, sem esforço, automaticamente.

Do outro, o comportamento que queremos adotar, mas é novo e não estamos acostumados com ele. Ainda não temos muita prática. Demanda esforço: precisamos nos lembrar no momento certo, precisamos dar muita atenção pois ainda não estamos acostumados, temos dificuldades.

 

Às vezes, o comportamento em si não é novo, mas a combinação desse comportamento com a circunstância específica é novo. E o hábito antigo é ter comportamento X naquela circunstância e queremos Y agora. A dificuldade permanece. Fazer X é automático, sem esforço, enquanto que fazer Y exige que você se lembre disso no momento exato, e decida por esse novo comportamento.

 

Um hábito não se instala de uma hora para outra. É resultado da repetição do comportamento durante um certo período.

Uma mudança instantânea não pode ser chamada de mudança de hábito.

 

Aquele hábito que agora você quer abandonar levou meses ou anos para se instalar. E aconteceu naturalmente, provavelmente sem você perceber. Não foi algo intencional. A maioria dos hábitos que temos não foi  aquisição  intencional.

Agora, você quer trocar esse hábito por outro, desta vez, intencionalmente e num tempo menor.

É possível?

Sim, perfeitamente possível, desde que se utilize técnicas que facilitem esse processo. Não basta querer. É preciso saber como fazer. E fazer efetivamente. Muita gente tem o hábito de apenas pensar e não fazer.

 

Alguns ingredientes importantes para o sucesso na mudança do hábito:

O novo hábito deve ser atraente. Deve trazer vantagens grandes o suficiente para você investir nessa mudança.

Você deve se sentir capaz de adquirir o novo hábito, ou pelo menos se dar a chance de fazer o que é necessário.

Mudar apenas um hábito de cada vez é considerado um dos pontos mais importantes pelos pesquisadores nessa área. As pessoas que tiveram sucesso na mudança de hábitos fizeram isso: mudar apenas um hábito de cada vez.

Mas muita gente tem o hábito de querer mudar várias coisas ao mesmo tempo.

Para essas pessoas, portanto, esse será o primeiro hábito a mudar.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: