Perguntas-lixo, respostas-lixo

Pensamentos criam realidade.

Você provavelmente já conhece essa frase.

Mas você sabia que as perguntas direcionam os pensamentos?

 

Sim, as perguntas direcionam os pensamentos.

As perguntas definem o foco de sua atenção.

As perguntas determinam que tipo de respostas você quer receber.

Portanto, as perguntas são as respostas.

 

Está confuso?

 

Então pense comigo:

Se eu lhe perguntar: “qual a cor do seu sapato?”, em que você vai pensar? O que vai responder?

Você vai pensar no seu sapato e me reponder dizendo qual a cor do seu sapato.

Você não vai me responder dizendo quantos anos tem sua mãe.(Um político conhecido tinha o hábito de fazer isso, diante das câmeras de TV, mas isso já é uma outra história).

 

Diante de uma pergunta, automaticamente o cérebro começa a procurar uma resposta.

Nós não queremos parecer idiotas, dando respostas sem nenhuma relação com a pergunta.

Queremos encontrar a melhor resposta possível. Assim, procuramos responder de acordo com a pergunta.

 

Isso se aplica tanto a perguntas vindas de outras pessoas, perguntas que fazemos aos outros e também a perguntas que fazemos a nós mesmos.

 

Ao fazer uma pergunta, estamos dizendo que tipo de resposta queremos.

Por isso, as perguntas são as respostas.

 

Para saber a cor do seu sapato, preciso perguntar “qual a cor do seu sapato?”.

Não adianta perguntar “por que você está usando sapatos ao invés de chinelos?”.

 

Em informática, existe uma expressão bastante conhecida, que diz: “Lixo entra, lixo sai”.

Se o resultado que sai do computador é ruim, não é culpa do computador. É porque foram introduzidos dados ruins.

O mesmo acontece com as respostas.

Se temos respostas ruins, o problema está nas perguntas.

Se queremos boas respostas, precisamos fazer boas perguntas.

 

A pergunta “por que meu sapato está furado?” não vai fechar o buraco do meu sapato, nem vai fazer aparecer um sapato novo. Para isso, eu  preciso mudar minha pergunta.

 

Mas o fato é que há muitas pessoas fazendo esse tipo de perguntas e não sabem porque as coisas vão mal em suas vidas.

Estão fazendo as perguntas-lixo e recebendo as respostas-lixo.

 

Perguntas direcionam pensamentos.

Pensamentos criam realiade.

Perguntas-lixo criam realidades-lixo.

 

O que você quer no lugar de realidades-lixo?

Que perguntas você poderia fazer para criar essa outra realidade?

 

 

 

Mizuji

 

3 respostas para Perguntas-lixo, respostas-lixo

  1. […] Essa entrada foi postada em 0, 7 7UTC julho 7UTC 2011 às 16:07 sob a(s) categoria(s) Uncategorized. Você pode acompanhar as respostas desse post através do RSS 2.0feed. […]

  2. […] pode responder, ou rastrear de seu próprio […]

  3. Mariza disse:

    Infelizente não é fácil ‘redirecionar’ uma crença pré estabelecida. Muitos dos meus paciente me procuram em busca de uma medicamento que ‘alivie’ todo seu sofrimento (sou médica psiquiatra). Não existe tal medicamento! Os medicamentos ajudam. Muito. Mas apenas nos sintomas, e se não tratar a causa (ex: pensamentos melancólicos que pioram um estado depressivo) o tratamento fica apenas paliativo.
    No exemplo do texto: Saber a cor dos sapatos que vc usa pode ser interessante para mim (dependendo do que posso fazer com essa informação). Em relação aos sapatos furados eu posso reormular a pergunta ‘Como posso arrumar meu sapato?” ou aproveitar o corrido e comprar outro!

    Abraços a todos

    Mariza

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: