CRIANDO ARMADILHAS PARA NOS MESMOS

Muitos dos problemas que temos são criados ou mantidos por nós mesmos.
E muitas vezes não percebemos esse fato.
Não percebendo, é natural começarmos a nos sentir ameaçados, ansiosos, irritados, injustiçados, prejudicados, etc.

Nós podemos aumentar os problemas, assim como podemos diminuí-los. Isso não tem nada a ver com a dimensão real do problema.
Experimente pensar num de seus problemas.
Agora, diga: “Tenho um enorme problema”
Como isso parece?
Provavelmente a imagem que vem é de que o problema seja realmente enorme.
Que tal a imagem de uma pedra gigantesca ameaçando esmagá-lo?

Agora, experimente dizer: “Estou resolvendo um probleminha”
E agora? A sensação é a mesma?
“Estou resolvendo um probleminha” não combina com ansiedade, a imagem de pedra gigante e ameaçadora, certo?
Provavelmente voce se sente mais leve. Dá uma impressão de que o problema está quase resolvido, afinal, é apenas um “probleminha”…

Algumas pessoas diriam que isso é apenas um jogo de palavras.

Estão redondamente enganadas.

A maneira como você fala sobre seu problema pode aumetar ou diminuir suas chances de resolvê-lo.
Não é “apenas uma questão de semântica” ou “jogo de palavras”.
Quem fala dessa maneira está desprezando uma ferramenta muito valiosa para solução de seus problemas: a linguagem.

A maneira como falamos reflete a maneira como pensamos e sentimos.
Mas ao mesmo tempo, a maneira como falamos influencia a maneira como pensamos e sentimos.
E a maneira como pensamos e sentimos influencia a maneira como agimos.
Os resultados que obtemos dependem da maneira como agimos.

Como as pessoas “aumentam” seus problemas através do uso inadequado da linguagem?
Uma das formas é fazendo afirmações genéricas e globais como estas:
“Ninguém gosta de mim”
“Nunca fui com a cara daquele sujeito”
“Sempre me esqueço de anotar pontos importantes”

Compare com estas frases:
“Adriana disse que não gosta de mim”
“Eu me senti incomodado com o olhar daquele sujeito”
“Esta é a segunda vez que me esqueço de anotar um item importante”

Você provavelmente sentiu a diferença no “tamanho” dos problemas.

Existem várias outras formas de aumentar ou diminuir um problema.
Mais uma forma muito comum de aumentar o tamanho do problema:
“Ele pensa que sou idiota”.
A menos que outra pessoa tenha dito “você é um idiota”, esta forma de se expressar aumenta o problema.
Está baseada em suposições e provoca sentimentos negativos como raiva, ressentimento, etc.

Quer mais exemplos?
“Eu não posso falar a verdade”.
“Eu não consigo guardar dinheiro”
Ao usar a expressão “não consigo” ou “não posso”, a pessoa se sente impotente. Sem capacidade de solucionar o problema.

Se ao inves disso disser:
“Eu não quero falar a verdade”
“Eu não quero guardar dinheiro”,
o que mudaria?

Geralmente as pessoas não percebem que o “não posso” é na verdade “não quero”, mas não querem assumir essa responsabilidade.
Tambem não percebem que ao fugir da responsabilidade, estão abrindo mão do poder. Por isso, sentem-se impotentes.

A maneira como você fala de seus problemas está ajudando a resolvê-los?
Se não está, que mudanças você pode fazer em sua linguagem?

6 respostas para CRIANDO ARMADILHAS PARA NOS MESMOS

  1. Brígida disse:

    Engraçado que é bem isso mesmo…rsrsrs…obrigada..

  2. Pasqualon disse:

    Saudades destas conversas…🙂 Bateu aquele sentimento de nostalgia agora…

    Abraços…

  3. Carmen Aparecida Santos disse:

    É verdade, até porque além de tudo isto, existe o poder que temos na palavra, no pensamento e na imaginação. Nós colocamos tanta força (energia) em tudo que falamos ou pensamos ou até mentalizamos que esses mesmo pensamentos se materialisam. quando falamos um “Eu te amo” passamos isto de tal forma que este amor se transforma em sentimentos de amor, solidariedade e perdão, mas quando falamos “Eu odeio” esta frase pode até se transformar em tragédia. Acreditem…
    Beijos aos olhos da alma

  4. Adda Houston disse:

    Texto muito interessante!!!!! Nos leva a pensar melhor antes de falar e a ter cuidado com o que pensamos, leva-nos a usar os bons pensamentos e palavras o tempo todo.
    gostei muito e desejo continuar a ler.

  5. Nilceia disse:

    Muito bom..bem colocado.
    Quando uso não posso, não consigo..estou colocando limites; estou na crença de minha incapacidade.
    Muito bom.

  6. josefa disse:

    ótimo.a maneira de nos espressarmos faz toda diferença. gratavou fiar mais atenta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: